sexta-feira, 29 de junho de 2012

O Imparavél Treclas

Mais uma pescaria combinada com o meu amigão Esticoin Flecha e o meu grande amigalhaço de infância Jorge "Treclas" para ir procura-los. Recebi uma chamada do Pedro a avisar que tinha surgido um imprevisto... mais uma falta de comparência! Disse-lhe eu: "se não vens já sabes - já foste! Vai ser mais uma encabadela ahahhahahahhah!"... E assim foi a realidade. 

À hora combinada lá estava com o meu amigo Jorge em casa dos meus pais. Este nosso amigo é de luas; pesca hoje, mas é capaz de parar de pescar entre 3 a 5 meses. Sempre que vai é encabadela pela certa! Ahahahahah! Fumamos o nosso cachimbo da paz e lá fomos nós diretos ao spot, onde já se encontravam 2 amigalhaços - Valadas pai e filho. 
Todos de saltão no liquido, até que o Jorge resolveu experimentar uma rapala "Beijo do anjo, verde alface". Uma boa dúzia de lançamentos depois, lá conseguiu enganar este peixe bom, da medida do forno. 




Toda a malta cheia de pica e a tentar a sorte... Uns 30 minutos volvidos, sugeri aos meus amigos para mudar de spot. Os Valadas disseram que ficavam por ali e entretanto eu e o Jorge demos de andamento para outro local. Este novo pesqueiro estava mesmo um "Lucho G.", melhor era impossível! Tinha que ter material! E assim foi... tenho um ataque falhado à amostra e ao parar surge o 2º ataque de caspa ao suicidar-se com vontade na amostra sem olhos! Ahahahahahahahahah! Entretanto o Jorge engatou mais um e toca a trabalhar até ao pai Jorge -  o "IMPARAVÉL"! Sempre que regressa xina-os sempre e o resto é um poio! Já eram 2! Passado mais alguns minutos engatei o 2º e correu bem a viagem até ao saco AZUL mais famoso ... 






Ainda estava a desferrar o peixe, já o Jorge fazia sinal - tinha o 3º do dia e mais uma vez foi uma entrada imparavél sem dar hipótese. Acho que é efeito do cachimbo da paz :) :) :). É um senhor!
Foi mais um final de tarde bem passado com um grande amigo! 



A ti Pedro, continua assim a falhar em aparecer que já sabes o que te acontece :). 

Abraço. 
Urubu

domingo, 24 de junho de 2012

Martelo De S.João

Ontem à noite liguei ao meu amigo Manuel "Nelito" para combinar uma pesca de manhã cedo. Eram umas 05,30h da manhã já estavamos no quintal lá de casa a tentar a nossa sorte. Fizemos o virar da maré a insistir cerca de 1 horita com os passeantes e buldo, mas sem sucesso. 
Como não queriam aparecer, toca a mudar para outro spot. E como estava bom! "Nham nham"! Melhor era impossível!
Ao chegar ao pesqueiro toca novamente a mandar para o liquido. 
Entretanto o Manel teve que ir tabukir e disse-me para experimentar noutro spot da zona e tentar a minha sorte. Assim fiz, apesar de não ir com grande fezada de enganar algum, mas ainda bem que segui o conselho do meu amigo "Mãos Frias". Passado pouco tempo tive um ataque de caspa ahahahaahah ao passeante que até ouvi a barbatana caudal a dar uma valente chapada na água! ...E logo eu que ouço em mono! Kakakakaakaka! Quando vi o martelo, disse para mim: - e agora?! Tou xinado! Toca a ter calma e com alguma sorte à mistura (já que o spot é de dificil acesso para os sacar) lá consegui pôr a seco este Martelo de S.João!




P.S - Cuco já estamos quites, obrigado pela tua mensagem no meu post anterior :) Abração Urubas

sábado, 23 de junho de 2012

Parabéns ao "SALTON-MASTER" - Urubu!

Na espetacular pesca de superfície não há pai para o grande Urubu! É o verdadeiro "SALTON-MASTER" no domínio dos robalos aos passeantes! O relato feito pelo próprio não tardará certamente, mas não resisti a editar a foto deste belo lobo do mar com quase 7Kg pescado hoje de manhã! Estou certo que será o "segundo" (este ano) de muitos à superfície!


Espero que gostes da edição da foto! ;)
Parabéns grande Urubas!

Saltão a Facturar

Como já tinha referenciado no meu último post, já andava ansioso por apanhar o 1º do ano ao saltão e toca novamente a insistir e a passar o "jeco" pelo liquido! O mar estava como a lama - uma pasmaceira... :( 
Fui a um pesqueiro onde um amigo meu na parte da manhã tinha feito caça submarina e disse-me para lá ir porque viu algum material da medida eheheheheh! Chegado ao pesqueiro, toca a pôr o saltão a trabalhar, sempre na espectativa de ver algum animal atirar-se à amostra. Passada uma meia hora e aos meus pés lá veio um enganador suicidar-se no meu saltão preferido - "Hidro Gaitas" - para não dizer outro nome ahahahahah!



Pensava no que o meu amigo tinha dito, antevendo uma boa maré, mas infelizmente as previsões da meteorológicas de muito vento e chuva confirmaram-se e tive que dar à sola já com o meu 1º do ano. Estava feita a pescaria! Acredito que seja o 1º de muitos, a ver vamos...

Abraço!
Rui Urubu

terça-feira, 19 de junho de 2012

RAJADAS DE VENTO E DE ...SARGOS

Os "criminosos" voltam sempre ao local do crime. Tanto eu como o Pedro adorámos pescar em S. Jacinto e, ontem, mesmo sem o Sérgio e o Luís (que estavam a trabalhar) voltámos a insistir nos nossos pesqueiros habituais na Ria de Aveiro.
Viajamos depois do almoço, até porque o Pedro tinha estado de urgência 24 horas, e às 15,30 já tínhamos as canas na água. A maré ainda dava para cima,  mas os primeiros toques não tardaram. A bem da verdade, quem os sentiu foi o Pedro, já que eu estava mais interessado nesta fase em experimentar novos iscos (a batata do estuário do Sado). Foi o começo de uma tarde muito proveitosa, que comprovou a qualidade do meu isco de eleição - a bicha de mar, de quilómetro, da areia ou tiagem - desde que apanhada no próprio dia (como foi o caso) ou então bem acondicionada e preservada.


Ficamos no primeiro pesqueiro uma ou duas horas, mas depois decidimos andar mais umas centenas boas de metros, em direção ao mar, mas sempre a pescar na Ria. O vento era já muito intenso, com rajadas fortíssimas, que sentíamos mesmo a pescar protegidos por um paredão alto. De rajada em rajada, continuamos a pescar bons sargos; às vezes, era só deixar correr a chumbeira, esperar que ela tocasse o fundo, e de imediato sentíamos o ataque dos peixes... Foi uma excelente tarde de pesca, com quase quatro dezenas de exemplares, a maior parte dos quais sargos, mas com algumas choupas à mistura. O vencedor - quase com maioria absoluta, equivalente a dois terços - foi o Pedro, mas como disse perdi algum tempo a testar novos iscos!!! Ah, ah, ah!


Era já quase noite quando regressamos a S. Jacinto. Satisfeitos pela pescaria, mas mortinhos de frio - tínhamos estado a pescar apenas de calções e t-shirt e o vento e a noite trouxeram muito frio. Mas quem corre por gosto... até frio suporta!

Insistir Insistir Insistir

Olá amigos!
Andava já com uma "Pika" desgraçada em mandar o aço com a malta, mas por motivos pessoais não deu para ninguém comparecer :(... Eram umas 05,30h já estava no mar a tentar a sorte, entretanto apareceram 2 compinchas da velha guarda - o  "Valadas e o Nelito" a fazer companhia! Eu e o Valadas começamos a pescar com "saltão" passeante e o Nelito com o boião (buldo). Ainda insistimos algum tempo mas peixe "KAPUT". Resolvi tentar a sorte noutras paragens e disse-lhes que ia bazar e lá fui eu para outro spot. 
O peixe resolvia não comparecer e sempre com passeantes que é a minha pesca de eleição. Toca a mudar de poiso novamente para umas pedras ilhadas e com muitas algas à mistura e toca a ir a banhos! Como soube bem :)! Como o pesqueiro tem muitas algas e não achei que dava para pescar com os passeantes, tentei a sorte com o boião e uma dúzia de lançamentos lá consegui apanhar 2 peixes. 


Ainda não foi desta que abri o ano com o saltão a facturar, mas está para breve eheheheheheheheh........... 
Foi uma bela manhã, depois de tanta insistência até fui bem recompensado! 
Abraço a boas pescas!
Rui Urubu

quinta-feira, 7 de junho de 2012

AND THE WINNER IS...

Ele tinha avisado previamente através de mensagens para vários amigos - o Luís Araújo ia voltar à pesca com a sua inimitável finta! É preciso esclarecer que a sua finta ganhou fama em variadas ocasiões e num momento muito particular - ao lançar a cana, o Luís fazia um jeito com o corpo, assim como alguns lançadores de martelo ou do disco, para dar um maior impulso. Verdade, verdadinha, a tal finta nem sempre resultava em grandes lançamentos, mas mesmo com aparentes falhanços, os resultados práticos suplantavam as expectativas. Foi, assim, em Cerveira, no rio Minho, num dia de pesca à truta com amostras, em que um lançamento com finta do Luís caiu quase nos pés, o que não o impediu de tirar uma bela truta!!! E isto não é história de pescador... Foi mesmo assim...
É claro que esta qualidade, com esta finta, entrou no domínio da lenda! Lenda que foi aumentando com as ausências do Luís dos encontros de pesca, por motivos profissionais e outros.
Hoje tudo mudou - bem cedinho, poucos minutos depois das 6 da manhã, já o Luís estava frente à minha casa, à espera do Pedro que vinha da Póvoa. As 6,15 já íamos a caminho de S. Jacinto, ainda que com uma paragem na casa do Sérgio, para o apanharmos. O tempo não augurava nada de bom - núvens carregadas, algum vento e chuva moderada - mas com a aproximação ao destino o cenário começou a melhorar e o otimismo do Sérgio foi certeiro: Não vai chover e hoje é dia de peixe!
Reconfortado o estômago, e comprados os últimos iscos, lá partimos para a travessia do "deserto". Não, não estrou a citar o ex-ministro Mário Lino, mas a descrever o trajecto entre a praia de S. Jacinto e os molhes, feito pela areia junto ao mar, que demorou quase 40 minutos.




Chegados ao molhe, escolhemos um pesqueiro e instalamo-nos dois a dois - eu com o Luís e o Pedro com o Sérgio, ainda que separados por escassos metros.
Logo nos primeiros lançamentos, começamos a sentir peixe. O Luís, a meu lado, fisgou um sargo na segunda tentativa, que acabou por fugir, mesmo junto às pedras. A manhã prometia - nada de chuva; pelo contrário, muito calor e um sol ameaçador para peles sem qualquer tipo de protetor... De um lado e doutro, as capturas de sargos e choupas foram-se sucedendo, com alguma vantagem para a dupla Sérgio e Pedro. Sem querer arranjar desculpas, a verdade é que tive de dar assistência técnica ao Luís...
Antes de abandonarmos este pesqueiro, o vencedor tinha sido claramente o Sérgio, confirmando o bom momento de forma que atravessa!


Mas como tínhamos combinado acabar a maré a pescar às douradas, fomos fazer a reponta mais para cima, perto da "Casinha". Aí, ainda sairam mais uns sargos, sentimos diversos toques (alguns claramente de douradas), mas só o Luís conseguiu sacar uma! Só não reparei se o lançamento vitorioso teve finta ou não...
Resultado final - o vencedor absoluto foi o Sérgio, mas o vencedor "honoris causa" foi o Luís, quanto mais não seja por ter sido o único a ver as cores das douradas...
Quarenta minutos depois, após nova travessia do deserto, por caminhos proibidos, mas mais curtos, já estavamos sentadinhos, prontos para degustar umas sardinhas assadas, e uns chocos e lulas grelhados. Começámos a almoçar, já depois das 15,30, mas muito bem dispostos.
Afinal, tudo tinha corrido bem (no total pescamos 23 peixes e sentimos muitos mais...).
Para mim foi um privilégio participar nesta sessão, repetindo outras do passado. Mas a verdade é que esta foi a primeira em que tive a meu lado três grandes médicos especialistas, enquanto nas anteriores ainda eram estudantes... É evidente que a companhia agradável nada tem a ver com o facto de serem médicos, porque fosse qual fosse a profissão dos três, seriam sempre grandes PROFISSIONAIS. O convívio foi muito agradável, porque apesar das bocas, dos piropos e dos picanços mútuos, o companheirismo prevalece sempre!



E por isso, THE WINER IS... a AMIZADE!

terça-feira, 5 de junho de 2012

Fim de semana memorável com "Os Pescas" - o relato

Sexta feira, fim de uma semana de trabalho em que o descanso é bem merecido.. rumo ao Sul, coisa que habitualmente faço por questões familiares, em direcção a uma pequena Vila pertencente ao Cartaxo (Ereira), mas desta vez a coisa não era tão banal: comigo viajava o Zé Pedro Cruz, respectiva família e tinhamos o objectivo de pescar com os amigos até então virtuais "Os Pescas".
Chegados à Ereira por volta das 19 horas, instalamo-nos e jantamos qualquer coisita.. nessa mesma noite fomos até à margem sul, pois havia a possibilidade de pescarmos, mas acabamos em Cacilhas a observar pescadores do Tejo e a beber umas cervejas. A temperatura muito agradavel convidava à bebida e convivio que ficou só entre mim e o Pedro Cruz.. "OsPescas", entre trabalho e compromissos não tiveram qualquer hipótese de estar nessa noite conosco. Adiado o convivio para a manhã de Sábado com ponto de encontro às 4h30min numa bomba de gasolina em Almada.
Dormimos cera de 3h, levantamos e fomos até ao local combinado.. foi aí que conhecemos o Filipe Condinho que ao "primeiro embate" nos pareceu logo do melhor. Seguimos até ao local onde a pesca ia acontecer e à nossa espera já se encontrava o Luís Malabar.. cumprimentos e abraços (afinal o Zé Pedro já sonhava com este encontro há muito tempo) seguimos para o Spot, mais conhecido como sendo o "Quintal do Luís" ainda noite cerrada.
Jerckbaits para o líquido e nada.. insiste-se e o Zé Pedro ferra um robalo próximo da medida entertanto libertado.



Dá-se o nascer do dia e nada.. mudamos de spot e nada.. mar calmo o suficiente mas também trabalhador e com condições óptimas para sair um peixinho.. manivelamos muito e nada. O Zé Pedro diz: "e se voltassemos ao spot inicial.. aquilo lá estava com condições excelentes" e fizemos a vontade ao Zé. De facto o mar estava espetacular, a pedir uns passeantes.. passeantes pro líquido.
Primeiro ataque ao "Patchinko" do Zé mas sem ficar ferrado.. sentimos que havia alí material para explorar e intensificaram-se os lançamentos. De seguida vejo um robalo a perseguir o meu passeante mas sem ataca-lo.. emoção ao rubro com alguns ataques falhados.. até que vejo 2 robalos ao cheiro no meu hidro pencil da Yo-Zuri.. segundos depois zás... ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ.. foi-se uns bons metros de linha, aperto o drag e tento controlar o peixe na corrente junto à rocha que era forte.. vou rebocando o peixe com calma. A adrenalina a correr "electrificava" as minhas extremidades.
O Filipe, que descansava naquele momento, também viu a perseguição e o ataque.. loucura. Todos perceberam que tinha ferrado um peixe bom e logo começou o trabalho de equipa. O Zé começou de imediato a filmar.. entertanto o Luís Malabar já esperava pelo peixe de xalavar na mão nas pedras mais junto ao mar; acabado o combate o peixe veio como que ter directamente ao xalavar do Luis.. muita pericia do Luís que não fez o peixe esperar nem um segundo.. o vídeo fala por si.
O meu record foi batido com este belo exemplar de mais de 3Kg.





Depois foi insistir mas o Luís, conhecedor deste spot, disse que a pesca estava feita.. dificilmente conseguiríamos ferrar outro peixe.
Demos por terminada a jornada e acabamos a manhã numa simpática pastelaria da Costa da Caparica a beber um café e a comer uns pasteis de nata deliciosos.. diga-se únicos.
Voltamos para a Ereira, almoçamos e recuperamos forças.. a pesca no domingo era certa e à mesma hora.
No domingo, encontramos o Filipe e fomos novamente até ao mesmo local com a esperança de poder ferrar um novo exemplar.. nesse dia o Luís Malabar não podia acompanhar o pessoal mas apareceu um outro "Pescas", o Pedro, que não defraudou espectativas e continuou a boa onda do Filipe e Luís.. todos "OsPescas" muito simples, bondosos e companheiros.
Amostras para o líquido.. insistidas maniveladas e... nada. Mar mais forte com condições pra dar bom peixe mas não tão calmo como no dia anterior para apostar nos passeantes.
Com o virar da maré verificou-se melhoria das condições, com o mar a querer ceder da sua força e aí sim observamos robalos nos fundões arenosos e pudemos assistir a uma perseguição ao passeante do Pedro, mas sem se verificar o tão desejado ataque.
Tivemos que dar por terminda esta jornada, com grades globais, mas com a certeza que o spot é óptimo e que havemos de lá voltar em futuras visitas à capital.


Antes de voltarmos à Ereira, selamos o nosso encontro com uma bela bola de berlin acabadinha de fazer.. só engorda.. peixinho que é bom, nada.
Almoçamos e voltamos ao norte satisfeitos pela amizade consumada com os amigos "OsPescas".
Obrigado por tudo.
Cá vos esperamos para umas pescarias nos nossos spots.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Tributo para "Os Pescas"