domingo, 25 de novembro de 2012

A estreia...

Mais uma pescaria combinada  para um domingo de manhã - as saudades do mar já eram imensas. Desta vez os membros do "RobalosHotSpot" tinham encontro marcado com o "Gang da Anaconda". Chegados ao spot combinado por volta das 7h,  já o PRESIDENTEEEE contemplava o mar sentado e cansado da faina madrugadora... abraço ao PRESIDENTEEEEEE, pois tive o privilégio de o conhecer na primeira pessoa.

O pessoal do HotSpot estava em pulgas para estrear a nova cana importada, com excelentes referências,  características e a vantagem de ser a um preço bem acessível (CINNETIC 8500 EXPLORER SEA BASS). Não defraudou as expectativas, muito confortável, leve, resistente e na hora do rebocanço do labrax quase nem vergou... aprovadíssima.

Mar crescido, capaz de dar uns belos de uns tarolos... amostras pró líquido e toca a trabalhar. O PRESIDENTEEEEE continuou sentado... que senhor!

Muito trabalho, algumas amostras perdidas (muita pedra) até que fintei com a amostra um robalo distraído e foi só pôr o peixe a seco. Devo dizer que para além da estreia em grande da cana, foi o primeiro robalo trabalhado com o meu Stella, que só teve ainda oportunidade de pescar duas ou três vezes. Maravilha...


Estava a maré a subir rapidamente e tivemos de dar por terminada a jornada pois as condições já não eram as melhores. Pena o filho único pescado... melhor que nada!



Voltamos ao carro e à nossa espera estava um maravilhoso bolo de aniversário do King (tinha feito anos no dia anterior), caseirinho e concebido com muito amor e carinho pela Tia dele (bem dita seja essa Tiazinha, que nos alimentou a todos nessa manhã), bolo que o King vai ter de pagar em robalos. Para regar o bolo e porque eram 9h da manhã, havia duas garrafinhas de "leite espumante" fresquinho, a primeira das quais aberta com mira apontada, descrevendo uma trajectória em ogiva e fez tangente no amigo Valadas... foi por pouco. De referir que a trajectória do líquido pela goela foi sempre em favor da gravidade... sobrou pouco "leitinho espumante".



Grande manhã de domingo.. Parabéns Xavalo! Obrigado pela companhia - Zé Pedro, Urubas, Xavalo, Jorge e Sr.Valadas!

Grande abraço a todos.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Novo logotipo "Robalos Hotspot"

O mar e o vento têm sido inimigos dos que gostam de ir à pesca.
Na impossibilidade de fazer o que mais gostamos, dedicamo-nos a preparar o material para o período do forte e feio. Preparadas as canas novas de 3,60m, com acção de 60-180g, montados os ferros e os vinis mais pesados, foi a vez de cravar o meu cunhado Bruno Marques para pôr em prática algumas ideias que tinha para um novo logotipo. Tinha necessariamente de representar o nosso amor comum pelo Mar, ter um símbolo de um peixe e da necessária cana e amostra, mas sobretudo um círculo que nos une a todos!






Ficou espetacular na minha opinião, mas eu sou suspeito...
Deixo cinco sugestões de cores e agradeço opiniões.

Um agradecimento final ao meu cunhado pelo excelente trabalho!

Abraço!

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Eles cheiram tudo mas não levam nada!


No dia anterior tínhamos feito uma boa pesca, mas como hoje em dia tudo se sabe com um simples telefonema já sabíamos qual seria o fado no dia seguinte. Ainda no carro, ligamos ao Rui “Urubu” a perguntar se mais logo nos poderia acompanhar, prontamente disse que sim mas que ia mais tarde porque primeiro tinha de levar o Urubu Júnior à vacina. Em tom de brincadeira dissemos: ”Quando lá chegares já escoamos o peixe todo!”

Chegados ao local, hora de vestir o fato preparar a cana e rumar ao pesqueiro. Quando estávamos a caminho chega uma carrinha carregada de pescadores, todos prontos, todos xpto, fatos montados, canas armadas, prontíssimos para ir para o nosso lugar.

Aceleramos o passo e conseguimos chegar lá primeiro e verificamos que já lá se encontravam 2 pescadores. Como o sítio em questão não abrange nenhuma grande área, a Romaria ainda no areal decidiu mudar de ares, já não tinham sítio para pescar.

Os pescadores em questão eram nossos conhecidos de outras andanças...
Faço o primeiro lançamento, estico a linha e TZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ, já cá está um! Com a cana 360 que me emprestou o Zé Pedro, controlei o peixe como quis, e prontamente estava a seco.




Poucos segundos depois era o Pedro que acenava dizendo que tinha um peixe, era sinal de que ainda andavam por lá. Não tardou muito já tinha o segundo aos pés, visionamos que poderia ser uma pesca igual à de outros dias.
Já com o final do dia aparece o nosso Amigo Urubu Monteiro ( ahahahahah), cheio de fé e depois sabendo que já tínhamos feito uns peixes, só faltava atirar-se à àgua e apanhá-los à mão. O mais importante é que o "Trio" estava novamente reunido!
Já com a noite sinto uma pancada seca, ferro e sinto uma prisão seguida de uma arrancada forte: "É bom, é bom” dizia eu. Deu algum trabalho, mas com a calma necessária não tardou a render-se. Revelou-se o maior peixe do dia, um belo Lobo do Mar.



Como o mar tinha tendências de crescer, e visto que já tinha mais do que meia maré a encher, decidimos dar a pesca por terminada,  e ainda fomos jantar a  um restaurante que fica ali ao lado. 
Foi mais um belo dia junto ao mar e ainda deu para prometer uma coisa: o primeiro que ganhe o EuroMilhões paga umas férias nas Maldivas a todos, para enganarmos uns GT´s.

sábado, 10 de novembro de 2012

Até com meia vara deu luta!

"calendário solunar de pesca em Póvoa de Varzim nos indica que não é um bom dia para pescar. Não obstante, embora atividade prevista dos peixes seja baixa, animamos você a pegar a sua vara de pesca e carretilha e vá desfrutar de um dia de pescaria. Você sabe que a teoria solunar não é uma ciência exata."

Foi após consultar esta previsão, no mínimo pouco animadora,  em Português do Brasil, que eu e o King lá saímos uma vez mais de casa para a pesca. A necessidade de IR À PESCA é sempre muito mais forte que a de TIRAR PEIXE e as teorias existem para ser quebradas. O conselho mais importante deste sítio online é mesmo o "animamos você a pegar sua vara de pesca e carretilha e vá desfrutar de um dia de pescaria"! 

Lá íamos nós a caminho do hostpot escolhido, quando me telefona o meu cunhado Xinante e, ao saber que nos preparava-mos para ir pescar, chamou-nos de malucos por nos aventurar-mos com a chuva intensa que caía. Na realidade, é preciso gostar mesmo muito de estar junto ao mar, ainda por cima com baixíssimas expectativas de apanhar um peixito, para nos meter-mos debaixo daqueles aguaceiros! Ninguém nos obrigou... Fomos porque quisemos... porque sentimos esse chamamento... essa necessidade! Mesmo com chuva e sem peixe, seria sempre tempo bem entregue e bem passado. E foi! E com argumentos de peso para contrariar as teorias solunares! Eheheheheh!
Nos primeiros três lançamentos, pesquei logo 2 robalos, enquanto testava uma amostra low cost que tínhamos comprado horas antes e re-equipado com argolas e fateixas novas Decoy - muito boas por sinal! 


Contra as nossas baixas expectativas, o peixe andava por lá... Comecei logo a dar tanga ao King, mas ele não demorou nada e tinha outro robalo a vergar-lhe a cana e a fazer a "carretilha" cantar! Deu logo para perceber que se tratava de um bom exemplar e meti-me logo num local estratégico para ajuda-lo a içar o peixe, mas o King preferiu trazê-lo às próprias mãos sozinho... infelizmente, porque apesar de bem trabalhado, ao chegar aos pés e com a forte escoa, o King teve de forçar a cana e quase verticaliza-la para o pôr a seco e... PAAAAC! Partiu a ponteira! Ahahahahahahahahah! O que eu me ri e gozei com ele! Ai não queres ajuda! Ahahahahahaha! Levanta em peso levanta! Ahahahahahah! Era uma vez uma vara! Ou melhor, parte dela! Valeu pelo menos o gozo de pescar o maior exemplar da jornada antes de partir... 



Mesmo com meia vara, o King não desistiu e ainda bem. Outra grande risada da tarde foi proporcionada por isso mesmo: até com meia vara o gajo deu luta! Não é que engata pouco tempo depois outro robalo, mesmo ao meu lado! Ahahahahahahah! Que (merecido) gozo ele me deu então: "Já está 2-2, tenho o maior exemplar e este foi com o toco partido"! Muito nos ri-mos com esta encavadela-mor! Ahahahahah!

Entretanto, rendi-me às evidências e troquei a amostra low-cost pelos vinis que ultimamente nos têm dado muitas alegrias. Acabei por apanhar mais 4 robalos, para não continuar a ser humilhado pelo meio toco do King! Ahahahahah!


Tivemos de dar esta pesca por terminada provavelmente na melhor altura (pôr-do-sol), pois eu entrava no trabalho às 20h. Mas está visto que isto das teorias vale o que vale... 


Boas "idas à pesca" e, se possível, "boas pescas"!

Mais 8! - Novembro de 2012 from Pedro Cruz on Vimeo.

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Salvação da grade anunciada... e que salvação!

O dia estava cinzento e o céu ameaçava chuva, mas o desejo de ir pescar sobrepunha-se à pouca fé em dar com um peixito e ao sério risco de apanhar uma molha valente.
O João veio ter a minha casa, estava eu a acabar a edição de um vídeo para o meu Amigo Matos. Aproveitei para lhe pedir opinião acerca do resultado final e pôr a conversa em dia. 
Desde que regressei do Faial, ainda só tinha ido pescar uma vez, num dia em que o mar violento poucas chances nos deu... Queria muito experimentar uns vinis e nesse dia até da caixa de amostras me esqueci...
Desta vez o mar estava calmo, até demais! Nem uma brisa corria, mas céu carregado prometia complicar-nos a vida. Por isso mesmo, ao contrário do jovem e inconsciente King que foi "à fresca", vesti os meus waders e botas novas que a minha mulher me tinha oferecido nos anos e estavam por estrear. Em boa hora, pois choveu intermitentemente e, porque (quero acreditar) me deram sorte!
Começamos a pescar já o dia estava a acabar, mas a pouca luz ainda  dava para perceber a água parada e muito aberta: viam-se as rochas e a areia entre elas até uns 15 metros desde o sítio onde estavamos! "Que porcaria que isto está hoje", comentamos em uníssono! De qualquer forma, estavamos ali, a fazer o que gostamos, junto do mar e nada como tentar a nossa sorte...
O tempo foi passando, fomos saltitando de rocha em rocha, palmilhando quilómetros pela areia... até que a noite resolveu fazer-nos companhia. Já conformados que com as condições existentes dificilmente safaríamos a grade, resolvemos regressar ao ponto de partida e ir embora. Já perto do carro, convenci o King a fazer uns últimos lançamentos onde tínhamos começado. Ele preferiu dedicar-se à (já habitual) exploração das pocinhas, na busca de polvos. Como bem refere: "é só quando ele não está a pescar que eu tiro peixe" e não quis deixa-lo ficar mal. Após 3 ou 4 lançamentos, ferro o primeiro peixe e chamo por ele. De início pensou que estava a dar-lhe música, como ele habitualmente faz, mas era a salvação da grade anunciada! Grande festança que fizemos, mas nem assim o gajo voltou a pescar.


Eu enchi-me de esperança e fui lançar mais ao lado, num sítio mais fundo, mas com cabeços difíceis. O King desencorajou-me logo: "Aí vais já ficar sem vinil!"; ao que eu, de moral renovada respondi: "Vou, vou... vê lá se não apanho já um animal no primeiro lançamento!". Sei que parece uma história de pescador, mas o vinil caiu na água e mal comecei a anima-lo - TAU! E... Tau, tau, tau! Seguidos de zzzzzzzzzzzzzzzzzzz! "Oh King, já foste! Anda mas é ajudar a tira-lo cá para fora que este é um daqueles! E era! Grande alegria partilhada, grande festa e toca a malhar na tola ao King para meter um vinil e tentar a sorte. 






Após muita insistência minha, e sempre a cismar que ia perdê-lo, lá voltou a montar a cana e a meter um vinil. Faz o primeiro lançamento e pumba! Vinil preso nas pedras! Kakakakakaka! Logo no primeiro lançamento! Que falta de fé! Ele bem dizia que era mais pesado que o meu, que ia mais ao fundo e prender mais facilmente... Mas este Petas é um teórico do carago! Faz tudo para confirmar as teorias... Então a estourar-me vinis tem-nas confirmado todas! Kakakakakaka!
Como teimava em não perder o vinil que lhe tinha emprestado, andava ao longo da costa sempre com a linha tensa a tentar ver se o soltava. Eis senão quando engato o terceiro peixe. "Oh King, deixa-te disso, rebenta o carago da linha e anda mas é aqui ajudar-me que tenho aqui outro bom"! Lá vem o gajo a correr e  ajuda-me a pô-lo a seco.



Volto a chatea-lo para rebentar a linha e a montar o último vinil que levava no porta-amostras, mas de cor verde. Desta vez não foi preciso insistir muito, pois entretanto, com a cana pousada na rocha, a linha tinha ficado enlaçada nos mexilhões e rapidamente partiu que nem algodão...
Quando penso que finalmente o King ia montar o vinil verde, diz-me o gajo: "Já tinha pouca linha no carreto, mas agora está quase vazio! Não dá mesmo para pescar"! Kakakakakakaka! É inacreditável mas é verdade! 
Acabamos por acordar uma boa solução - lançamos à vez cada um com a minha cana. Kakakakakaka! Aproveitei entretanto a minha paragem para telefonar a alguns Amigos a contar estas peripécias e ainda interrompi  um ou dois telefonemas a meio para retribuir a ajuda ao King e levantar uns peixes que lhe salvaram, e bem, a grade! Ainda tiramos mais uns quantos peixes engraçados...



Para terminar este relato, no mínimo sui generis, resta dizer que demos esta pesca memorável por terminada, quando?.... Imaginem lá?...

Quando o King perdeu o meu vinil - aquele que tirou TODOS os peixes desta jornada! Kakakakakakakaka!

Memorável!