segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Auto-prenda de Natal

Como este mar teima em cuspir as amostras com que habitualmente pesco, já andava há algum tempo para me apetrechar com uma cana que me permitisse utilizar umas zagaias e uns chivos.
Decidi-me hoje a comprar a Shimano Beastmaster BX Sea Bass 330 Heavy , com uma acção entre 25 e 125g, em biofibra e um peso pouco superior a 200gramas.



Espero que me possa dar muitas alegrias!

domingo, 29 de novembro de 2009

sábado, 28 de novembro de 2009

terça-feira, 24 de novembro de 2009

A Força da Natureza - para os meus amigos

O vídeo tem perto de 7:32 minutos, mas peço-vos que o vejam até ao fim e que estejam atentos às legendas no rodapé!

domingo, 8 de novembro de 2009

Tempestade no mar...

... bonança nas águas interiores!
A vontade de pôr as amostras de molho era mais que muita e como o mar continua a negar-nos esse prazer, lá fui eu com os meus amigos Orlando, Rei João e Hugo para um local mais abrigado das intempéries.
Foi uma excelente oportunidade para aperfeiçoar a animação de diferentes vinis e colheres.
Já no cair da tarde pesquei o meu primeiro Lúcio-perca.
Fiquei um pouco desiludido com a luta que o peixe deu.
Após as fotograias da praxe, o peixe foi libertado, embora tenha ficado com dúvidas se o devesse fazer...

Material utilizado:
- Cana Caperlan Light Team 1,80m
- Carreto Shimano Technium 5000 FA - multifilamento Power Pro 0,15 (sem terminal em fluocarbono)
- Colher Geologic - composta por medalha + peixe artificial

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Ansiosas por ir a banhos...

Não fosse o mau tempo e ondas com mais de 3 metros e já tinham sido estreadas hoje!
Nelas deposito grande esperança!

Algumas amostras acabadinhas de chegar a casa e com mais do que provas dadas:
- Lucky Craft Flashminnow 110SP - Cor Aurora Makerel
- Lucky Craft Flashminnow 130MR - Cor Zebra MS Ghost Minnow

- Maria Angel Kiss 140 mm - Cor WWG

Outras com menos provas dadas, mas que me deixam cheio de fé:
- Daiwa DS Minnow - Cor Laser Sardine

- Daiwa SP Minnow - Cor Laser Chat Rainbow

Venha o tempo de feição, porque vontade não falta!



sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Quando menos esperava...

Como vem sendo habitual, lá estava eu entre amigos em mais um encontro de membros do Pesca com Amostras. Desde bem cedo na manhã que todos davamos banho às amostras.

O primeiro a sentir um ataque foi o nosso amigo Cabé. Pouco depois foi o Zeca. Ambos os peixes foram pescados com a maré a encher (aquela em que tenho menos fé) e prontamente devolvidos à água por não terem as medidas mínimas. Já pescavamos há mais de 3 horas e a fé ia-se desvanecendo. Alturas tantas, já estava eu e o meu amigo Costinha a ver quem fazia lançamentos mais longos. Subitamente, ao lado da minha amostra acabada de lançar (que se afundava à medida que corricava) vejo um vulto brilhante na água e sinto um ataque violento.

Era um belo labrax quando menos esperava!

Mediu 82 cm e pesou 5570g.

Segue-se o vídeo, melhor que mil palavras:

Material utilizado:
-Cana Caperland Ilicium Team 2,70m
-Carreto Shimano Twin Power SFC 3000
(multifilamento PowerPro 0,15 + terminal em fluocarbono 0,37 Berkley Vanish)
- Amostra Jackson Athlete slim
Fica a lição que "até ao lavar dos cestos é vindima".




terça-feira, 27 de outubro de 2009

Não os encontrei... mas encontrei-me!

Tarde fabulosa de Outono, a fazer lembrar os melhores dias do meu Verão!
O sol brilha no céu azul e o vento procurou outras andanças.
O mar chama-me e sussurra-me que só preciso de uns calções.
É assim que me sinto bem - de chinelos e calções, sem t-shirt, sem telemóvel, com a alma limpa e vazia - e sigo o chamamento.
Sinto-me tão bem!

O cheiro a maresia... a balada das ondas que se espraiam na areia e o frenesim dos seus grãos em euforia... o silêncio de fundo que tudo realça... é aqui que pertenço!

Na minha mão direita, o prolongamento de mim, a minha cana.
Desde há breves instantes que somos um só.
Somos cúmplices e amantes.
Abraçados, passeamos quilómetros!
Paro por momentos.
Pouso a minha amante e a minha mochila e sento-me na areia.
Tudo à minha volta está tão lindo!
Apesar de nao ter encontrado nenhum robalo, é nesse momento que me encontro a mim!
Perdi a conta aos dias que estive ali sentado à espera de mim... é ali que tenho estado, sempre que me abstraio das banalidades do meu dia-a-dia.
É ali que costumo estar com a minha família quando não posso, que converso com os meus amigos quando não estão... é ali que me refugio quando a paciência acaba.
Converso comigo e reconforto-me.
Esqueço o resto...
Prometo voltar sempre que possa.
Despeço-me já com saudade.

O Sol também se despede de mim.

Até breve!

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

A mais pura emoção!





São 9 da manhã em ponto, toca o meu telemóvel e estou a tratar da minha filhota, não consigo atender a tempo. Sei que é o meu amigo Rui Sá, provavelmente já à minha espera. Aguardo ansiosamente pela chegada da minha sogra, para poder ir ao encontro do meu amigo.

09:30 - Saio de casa. Sei que a maré está vaza às 10:06. Ainda devo ir a tempo de fazer uns lançamentos naquele spot bem lá fora em que tenho muita fé.10:10 - Chego à praia, ligo ao meu amigo Rui, que se encontra um ou 2 Kilometros a Sul. Preparo o material. Deixo o telemóvel e a máquina fotográfica no carro.

10:20 - O spot que tanto gosto já leva com ondas mais ou menos fortes e tem umas 4 ou 5 pessoas a apanhar percebas. Por sentir que não estarei só e porque já só me restam uns 20 minutos no máximo até que a água me negue o prazer de ir lá lançar, avanço mar adentro. 10:30 - Chego ao spot. Está lindo! Água espetacular, cheia de espuma! Dois homens apanham percebas no rochedo em que estou, mas do lado oposto do rochedo, mal os vejo.Faço o primeiro lançamento - a amostra trabalha bem que se farta, só a vejo ao chegar aos meus pés, pois o manto de espuma só assim mo permite. Segundo lançamento - nada. Terceiro lançamento - ataque violentíssimo! Drag aberto e a cantar como nunca! Saem-me uns 3 metros de linha do carreto e sinto "cabeçadas" fortíssimas. A sensação é única. A adrenalina ferve-me nas veias! Sinto que é um bom peixe e grito por ajuda dos 2 homens que estavam escondidos no rochedo para que me ajudem. Eles não me ouvem devido ao ruído das ondas... Uma onda bate mais forte e eles têm de sair do sítio onde estão e vêem na minha direção. Ouvem o meu pedido, apercebem-se que é um peixe grande e a sua ajuda é imediata. Fecho um pouco o drag e tento puxar o peixe. Ele aproxima-se e volta a levar linha. O prazer é indescritível! Cerca de 15 minutos depois da mais pura emoção, aproveito uma grande vaga e trago o peixe para junto de um dos dois homens já meio dentro de água que agarra o robalo. Um suspiro de satisfação e um muito obrigado áqueles dois homens que foram muito prestáveis e a quem ainda tive de cortar uma das luvas onde uma fateixa ficou engatada.Admiram-se com aquela cana "minúscula" com que estou a pescar... Perguntam-me se o robalo vai para algum restaurante. Sorrio e respondo que por dinheiro algum! Vai para o meu livro de memórias e de lá não mais sairá! Aconselham-me a fazer mais uns lançamentos: "pode ser que não ande só". Sigo o conselho, mas a minha vontade é de ir ter com o meu amigo Rui e partilhar com ele tanta emoção! Chego ao pé dele, as pernas ainda tremem e a voz nem é a mesma...

Entretanto as pernas e a voz voltaram ao normal, mas espero que este texto vos possa proporcionar um pequeno pedaço de tudo o que senti!


Cana - Caperlan Ilicium team 2,70m
Carreto - Shimano Technium 5000 FA
Amostra - Maria Chase
Robalo - Comprimento: 72 cm; Peso: 4050g.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Manhã de sonho!

Não há nada melhor depois de 24h de trabalho sem vir a casa, do que sair da labuta, tomar o pequeno-almoço (ou nem isso) e partilhar com o mar toda a tranquilidade que teima em nos proporcionar. Assim foi hoje.


Ontem deitei-me a imaginar como seria a manhã de hoje: estaria o mar de feição? O windguru teria razão e estaria apenas uma brisa? Qual a amostra com que iria começar? Adormeci melhor com estes pensamentos do que com a saudade habitual que a distância da família tantas horas seguidas proporciona.


Acordei sem o despertador às 7h da manhã. Tinha sonhado com um belo robalo a fazer o drag do meu carreto cantar. A melodia era linda... acordei com ela na cabeça! Rapidamente me levantei, cheio de energia e vontade de ver os mantos de espuma branquinha que me esperavam! O meu pai lá estava à saída, depois de um turno passado à pressa, para tomar o pequeno-almoço e me dar boleia até ao mar. Infelizmente não me pode acompanhar como é habitual. Não gosto de pescar sozinho, mas hoje não tinha outra hipótese e a vontade era mais que muita!Deixado na praia sozinho, deparo-me com dois pescadores de buldo e borrachinha que acabavam de sair do spot onde eu tinha fé. Nada levavam... Mas a minha fé era mais que muita! Quanto mais não fosse, nada me faria privar do contacto da água fresquinha do mar no meu corpo, da melodia das ondas que poliam as rochas, das gotículas de ondas partidas que me deram os bons dias e me beijaram a face! Como se isso não bastasse, mais, muito mais me esperava!


Passo no dito spot, ainda com bastante água a esconder os caneiros de que tanto gosto, com muitas ondas, certinhas, muita espuma, mantos lindos de espuma! Quando a espuma parecia que ia deixar-me espreitar o que escondia por baixo, mais uma onda chegava e teimava em manter no anonimato os caneiros. Escolho uma passeante. Sammy na água... Super spook na água... mudo a cor... sempre o mesmo resultado... nem um toque! Nada de desanimar! Palmilhei o areal largos quiilómetros. A maré vazava. Já ao longe, avistava o spot desejado e camuflado pela espuma. Estava a ficar mais descarnado, desprotegido pela água. Convidava-me novamente. Não resisti ao convite e retrocedi. É preciso saber esperar! Mais do que isso, é preciso saber dar passos atrás para avançar de forma segura. Passo após passo, com todo o cuidado e ainda com o corpo quase todo submerso e o saco e a cana acima dos ombros, lá cheguei onde queria.


Chegado ao local desejado, as condições estavam ideais: ondulação certinha, muita espuma, pouco vento. O único senão era o banho constante causado pela rebentação das ondas. Já só de calções, e sempre zelando pela maior segurança, comecei a lançar. Como costumo fazer, fui lançando em leque, primeiro junto às rochas e progressivamente mais para o mar e de volta às pedras do lado oposto. Vários lançamentos com a Angelkiss - nada. Vários lançamentos com a Lucky craft flashminnow 130 - nada. Jackson athlete - nada. Experimentei todas as amostras que tinha levado e nada. Voltei à Maria chase que já la tinha tirado um pequenote e avancei mais um pouco quando o mar mo permitiu. Logo no primeiro lançamento, numa zona bastante profunda, ladeada por 2 fileiras de rocha, sinto o primeiro toque e o carreto soa a melodia com que tinha sonhado! O coração palpita, a emoção sobe ao rubro, e o peixe larga! Novo lançamento para o mesmo sítio e "zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz", a música volta a tocar, mas era um músico pouco experiente que foi devolvido à origem, para que cresça, se reproduza e um dia mais tarde possa tocar uma melodia ainda mais sonante! O sítio estava encontrado, eles andavam lá! Foi apenas meia hora de adrenalina, pois o meu pai entretanto acenava ao longe do carro acabado de chegar para me vir buscar. Deu tempo para pescar três músicos mais crescidos, avôs e pai do que foi devolvido! Foi uma manhã melhor que o meu sonho, pois a canção repetiu-se 4 vezes e cada uma mais bonita que a outra! Os 3 peixes são dedicados à minha avó que amanhã completa 87 anos! O peixe libertado é dedicado aos meus amigos Costinha e Nuno Xavier!