segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Um último adeus e um abraço de despedida

Há pessoas que nos marcam. Pessoas que se cruzam no nosso caminho e que, de alguma forma, quando dele se afastam, deixam conosco um pouco de si e muita saudade.

Conheci o Sr. Rebelo há uns anos atrás, num dia feliz de pesca.  Tinha feito uma dupla de robalos e um deles proporcionou-me uma luta épica e inesquecível, que culminou com a sua captura mas também com a cana partida. Foi com o coração aos saltos e adrenalina a fervilhar nas veias que me dirigi áquele senhor que procurava por polvos nas muralhas de rochas e lhe pedi para me tirar uma fotografia com os peixes. Boquiaberto, pelo maior exemplar e pela cana partida, lembro-me do primeiro comentário: "Isso não é cana para aqui, muito menos para um robalão desses"! Assim era o Sr. Rebelo: directo e honesto. Era dono de um sorriso fácil e  de um rosto moreno, queimado pelo sol de muitos anos... pelo sol que ajudou a desenhar as rugas que marcavam feições definidas. O mesmo sol, cujos feixes de luz e calor, terão sido o único conforto nos longos meses passados num bacalhoeiro nos mares da Noruega. Outros tempos... Tempos de juventude que relembrava com nostalgia em relatos apaixonados. Foi sempre um Homem do Mar... E foi no Mar e graças ao Mar que o conheci. Desse dia em diante, sempre que me cruzava com o Sr. Rebelo era um prazer poder ouvir novas histórias, aprender novas dicas sobre o mar e sobre aqueles spots em frente a sua casa que conhecia como a palma da sua mão. Habituei-me às suas histórias, à sua companhia... Habituei-me até a sentir-me observado ao longe sempre que pescava nas redondezas! Sabia muito bem regressar das pedras ilhadas e ver  que o Sr. Rebelo caminhava na minha direção para ver de perto os robalos cuja captura partilhara atentamente à distância. Aos poucos, mesmo inconscientemente, fomo-nos tornando cúmplices.
Mas não era só à distância que partilhamos capturas. Várias foram as vezes em que constatei in loco as travessias do Sr. Rebelo para as rochas ilhadas. Apesar da idade, percorria aquele trajecto com destreza nas suas botas verdes de borracha. Acredito que fosse capaz de o fazer até de olhos vendados! Além disso, o que me ficará para sempre na memória será um sargo com cerca de 2kg que pescou a poucos metros de mim com as sugas de ouriço que tão bem fazia. Apesar do mar forte e da dificuldade do pesqueiro, colocou o sargalhão aos pés, recusando a pronta ajuda que lhe prestei. Era um senhor! Quando já tinha alguma intimidade comigo confidenciou-me que já tinha pescado muitas toneladas de robalos quer da costa quer de barco, mas que nunca tinha apanhado nenhum como o que me partiu a cana no dia em que nos conhecemos! "Oh doutor, eu não sou mentiroso, por isso acredite quando lhe digo que já aqui pesquei vários sargos com 3kg"!
Foi com grande agrado que vi aquele bom Homem começar a praticar spinning com um jerkbait e ainda mais gozo me deu poder oferecer-lhe um vinil com que pesquei um robalo ao seu lado! "Oh doutor, agora é com isto?  Vou ter de experimentar"! Este era o espírito (jovem) do Sr. Rebelo...

Foi no mesmo sítio onde o conheci que recebi a dolorosa notícia da sua (inesperada) partida.
Desde então, que desejava pescar um robalo para lhe dedicar, deixando-lhe esse tributo simbólico como prova de consideração, gratidão, respeito e saudade.
Pude finalmente fazê-lo hoje ao nascer do dia (primeiro) e ao pôr-do-sol (depois, na companhia do meu Pai), com 3 robalos.  E com uma cana maior que daquela primeira vez! O Sr. Rebelo voltou a estar naquelas rochas comigo e, apesar das circunstâncias, estará mais vezes!



 

 

Obrigado por tudo o que me ensinou e por tudo o que genuinamente partilhou comigo!
Só não lhe perdoo esta última lição que me deu acerca da fragilidade do nosso ser e do quão fugaz é a vida! Podia ter-me deixado dar-lhe um último adeus e um abraço de despedida...

28 comentários:

  1. Grande relato amigo e com muito sentimento, que o Sr. Rebelo descanse em paz.
    Quanto ao resto é soma e segue, sempre a destrocar.............
    Parabéns amigo.

    Abração

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grande Urubas, estes já estão a ir para o congelador, para o arroz de robalo do jantar de Natal! ;)

      Eliminar
  2. Caro José Pedro,
    É com grande pesar que vemos partir pessoas que nos marcaram durante ou em qualquer momento da nossa vida. Neste teu post revelas todo o carinho e admiração que nutrias pelo Sr.Rebelo. Que descanse em paz.
    Abraço,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá José Cunha! Ainda bem que fica patente o carinho e admiração que tinha por esse grande Senhor!
      As memórias serão eternas!
      Abraço!

      Eliminar
  3. Grande Zé. Tenho a certeza que o Sr. Rebelo onde quer que esteja, vai continuar a ver-te apanhar os robalos aonde se conheceram...:-). Parabéns pela dedicatória amigo..:-)

    Um abração

    Luís malabar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Luís!
      Olha que com certeza já e voltou a ver! ;)

      Grande abraço Amigo!

      Eliminar
  4. Gostei de ler José, um relato com sentimento.
    Abraço
    SP

    ResponderEliminar
  5. Que melhor forma temos nós no Mundo da Blogosfera, de fazer uma dedicatória aos Amigos desta forma!
    Temos que aproveitar enquanto andamos por cá!
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grande Manel! Dizes uma enorme verdade: chateamo-nos demais com coisas banais em vez de aproveitarmos ao máximo enquanto podemos!
      Grande abraço Amigo Ilhado! :)

      Eliminar
  6. Grande prova de amizade e respeito para com o Sr. Rebelo que deixas-te aqui :D relato estupendo , muito bom mesmo :DD ás vezes é em encontros de pesca que nao passam de 2 min que fazemos os melhores companheiros de pesca !! e já agora grande robalo :DDDD Nunca experimentas-te ir aos sargos nesse sitio ? também parece ser promissor !! Boas pescas amigo :)

    ResponderEliminar
  7. Como sempre escreves bem, tal como eu gosto, com alma e coração. É uma característica tua para o bem e para o mal. Os meus sentimentos a família e amigos, e é claro que existem pessoas que na vida nos marcam para sempre... E como a pesca é parte da nossa vida, está tudo dito... Belo relato amigo. Um forte abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grande Filipe, escrever (e viver) de alma e coração, será para mim sempre uma virtude!
      Obrigado pelas tuas palavras!
      Abraço Amigo!

      Eliminar
  8. Parabéns pelo relato, pleno de sentimento e respeito por esse Senhor.

    Um grande abraço,

    ResponderEliminar
  9. Amigo JP! Sinto muito a perda desse Sr.
    Pois tudo e todos os que nos ligam ao mar ocupam um cantinho especial dentro de nós...
    Certamente irás partilhar mais momentos com o Sr. Rebelo naqueles dias em que pescarás sozinho e aí a tua mente irá busca-lo para perto de ti...
    Um abraço e força nessas zagaias.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grande Lobo!
      Estás mais do que certo!
      Um abração!

      Eliminar
  10. Respostas
    1. Master obi Wan Minobi, saudades tuas Campeão!
      Quando vens soltar o aço para estes lados?

      Abração!

      Eliminar
  11. Excelente relato Amigo, O Sr.Rebelo estará sempre por detrás da duna a olhar, por ti, por nós, pelos Amigos dele. Infelizmente não somos eternos, e quem parte primeiro deixa-nos saudade mas as nossas lembranças dessas pessoas, essas sim,serão eternas.

    Abração

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Conhecias o Mestre e melhor do que ninguém sabes do que falo.
      Num local onde predominam gananciosos, invejosos e afins, aquele Senhor era um oásis no deserto. Mas o Sr. Rebelo seria sempre uma referência, em qualquer outro enquandramento ou contexto, pois era uma pessoa que gostava de partilhar e genuína.

      Abraçao King!

      Eliminar
  12. Relato cheio de sentido e sentimento! Melhor tributo não podias ter feito Zé Pedro, em honra do Sr.Rebelo, ao pescares esses peixinhos.

    O mar é sem duvida magnifico... Dá-nos de tudo!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grande Cuco, tudo tem mais sentido quando é partilhado com pessoas como o Sr. Rebelo e como Tu! ;)
      Abração Amigo!

      Eliminar
  13. Olá José,
    Também me chamo José Cruz e também eu conheci um homem do mar em Sines.
    Curiosidade ou não, também ele ele pescava bons Sargos com a maior das simplicidades, ensinando-me algo do que sei hoje acerca do mar. Bonitas palavras as suas, e como eu as entendo. 1 abraço não só para si mas para todos os "velhos" Lobos do Mar que partilham algo conosco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Amigo José Cruz! Com esse nome só pode ser boa pessoa! Ahahahahahahah!
      Obrigado pelas suas palavras! Subscrevo os seus votos para todos os velhos e novos Lobos do Mar!

      Abraço!

      Eliminar
  14. Boas José,
    Uma dedicatória bem bonita, e com muito sentimento, é sempre doloroso perder amigos de faina, mas infelismente faz parte da vida, agora é continuares a aproveitar bem os ensinamentos que o mestre Rebelo te deixou.
    Um abraço e continuação de bons lances

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Amigo Pedro Franco.
      As nossas vivências, boas e más, fazem parte desta aprendizagem constante que é a Vida.
      Grande abraço!

      Eliminar