segunda-feira, 18 de abril de 2011

O recorde de todos os recordes!

Era um fim de sábado como tantos outros. A meio da tarde e a pedido da minha filhota resolvi ir para a praia com ela, com os avós e com a bibó. Inevitavelmente o material de pesca tinha de ir comigo e o meu pai também levou o dele.

Montado o tapa-vento e o guarda-sol, afastamo-nos das nossas meninas para fazer uns lançamentos. O mar levava força e o vento de norte chegava a ser incómodo, mas já que ali estavamos não custava nada tentar a nossa sorte.

O meu pai não se quis afastar muito, mas eu resolvi sondar vários spots. Percorri longos metros pela praia até que cheguei a um local que fazia uma baía, e onde fiquei abrigado do vento por um correr de pedras. Ao fim de umas dezenas de lançamentos deparo-me com um espetáculo indescritível: eram milhares de sardinhas a entrar naquela baía, num frenesim, a fugir de algo... Lancei de imediato a minha zagaia para o meio da confusão. No primeiro lançamento nem toque. No segundo, mal a zagaia cai na água, forma-se um vulto na água, que foi ganhando forma até que uma barbatana sugiu fora de água! Parecia um tubarão! A barbatana desenhou um trilho na água em direção à minha linha e em milésimos de segundos senti uma pancada a sério! Pensei que nem a cana, nem a linha, nem o carreto fossem aguentar tamanha foi a paulada! Os minutos que se seguiram foram uma eternidade! Fizeram-me lembrar o título do livro desse grande escritor contemporâneo Jorge Nuno Pinto da Costa: "Longos dias têm cem anos"! Ahahahahah!

Aos poucos, as pessoas que estavam na praia, aperceberam-se que eu estava a lutar com algo poderoso, e abeiraram-se do local. Este espetáculo sui generis parecia interminável, pois tão depressa recolhia 20 metros de linha, como perdia 30 ou 40. Como sempre, qualquer ajuda é bem vinda, e dois homens que "mariscavam" pelas redondezas, devidamente equipados com fato de mergulho e luvas, entraram na água para tentar agarrar o animal que se debatia com bravura. Com a ajuda de uma onda e ao fim de mais de uma hora de luta, já exausto, consegui colocar um bonito golfinho nos braços dos dois homens. Com algum esforço dos mesmos, o mamífero foi trazido até à areia, tentando minimizar qualquer tipo de lesão, a zagaia foi retirada com todo o cuidado e foram tiradas as fotografias de circunstância.




Foi nessa altura que um dos mirones me questionou sobre o destino da captura e a resposta foi pronta, tal como a acção: vai voltar para onde nunca devia ter saído! Uma última contemplação, um pedido de desculpa em silêncio e a libertação seguida de uma salva de palmas de todos os presentes (que na altura já não eram poucos).


Satisfeito pela acção e ansioso por voltar a casa para contar o sucedido aos meus amigos, corri em direcção à minha família ainda com as pernas trémulas. Também eles ficaram estupefactos e contentes com o sucedido. Rumamos a casa e a primeira coisa que fiz foi telefonar aos meus amigos Urubu, Rei João e Mestre Varadas. A primeira reacção de todos eles foi de surpresa e espanto, mas os telefonemas foram curtos (para evitar prestar grandes detalhes) e terminaram com a promessa de fotografias no email e de um post neste blogue.

Quando viram as fotografias no email, todos eles enviaram os parabéns. Os do Urubu foram tão sinceros, que não consegui prolongar a "peta"! Ahahahah! Ele era o único que não a merecia! Ahahaha! Mas os outros comeram-na e dormiram a sonhar com ela, sem levantar questões dada a força da imagem! Ahahahah!


A verdade verdadinha, é que este blogue não teve direito a post típico do 1 de Abril pois o Cotinha nesse dia foi um senhor ao apanhar uma bela truta. Serve o presente post, ao retardador, para compensar! Ahahahah! Serve ainda, para demonstrar a força de uma imagem, o que infelizmente muita gente usa por rotina para os mais variados fins...


Resta esclarecer todos os leitores, que o golfinho da foto estava morto na praia e já com alguns sinais de putrefação e não foi em momento algum minha intenção desprezar o animal, pois muito me custou deparar-me com ele naquele estado. Prefiro vê-los quando pescamos de barco e nos vêm cumprimentar alegremente e, pontualmente, mesmo na praia como sucedeu no ano passado em S. Jacinto. Curiosamente, neste dia foram avistados muitos golfinhos em algumas praias mais a sul, o que ainda tornou a minha "peta" mais credível! O Urubu referiu no fórum Katembe que um grande amigo tinha pescado um golfinho, quando alguém referiu que os teria avistado! Eu sinceramente não sei quem foi! Eu não fui! Ahahahah! E ainda bem!

Resta dizer que não bati o recorde de todos os recordes no que ao peso de uma captura diz respeito (esse pertence ao Mestre Varadas), mas bati o recorde dos recordes das "petas" e destronei sem dó nem piedade o rei das Petas, mais conhecido por King John, pelo menos por 2 dias! Já merecia!


O importante não são os recordes, mas as amizades que se criam, as pessoas que ficam felizes por nós sempre que somos felizes e especialmente as pessoas que sorriem conosco e nos fazem sorrir!


Peço desculpa se o post fere a sensibilidade de algum leitor, pois não foi feito com essa intenção.

13 comentários:

  1. há coisas que dão que pensar..

    ainda no sábado comentava que estava um golfinho morto na rebentação...e um colega disse vamos lá tirar umas fotos...e eu é pá hoje não me apetece..

    espanto de ver um relato com um golfinho..
    será o mesmo...ou será outro..nunca vou saber..

    ResponderEliminar
  2. Olá Zé!
    É sem dúvida sempre triste de ver um belo animal como este dar à costa morto... este estava ferido no ventre... :( foi a norte da Póvoa de Varzim.
    Abraço!

    ResponderEliminar
  3. A história foi muito bem contada. Até eu, que estava na praia, a "engoli" quando o Pedro chegou da sua excursão pelas pedras mais próximas... A fotografia foi o toque de credibilidade...
    Já agora só uma correcção, mas importante - o Valadas pode ser o recordista do "spinning", mas em termos absolutos continuo a ser o "REI DOS MEROS". Ah, pois é...

    ResponderEliminar
  4. Ora bem, parece-me que temos aqui um forte candidato a destronar o verdadeiro King Petas!
    O bom do esticoin meter uma peta, é que dificilmente se aguenta, porque rapidamente se desmancha e conta a verdade!
    E de facto, o esticoin ainda tem muito a aprender com o verdadeiro king jonhy, que nas petas que mete, consegue convencer os outros e ele ao mesmo tempo, e meus amigos isso é de valor.
    abração ao king a ao candidato a...olololo
    Mai Nada
    Xinante Atmosférico

    ResponderEliminar
  5. Oi Zé

    Sem duvida uma "peta" dificil de bater!!!
    Aguarda-se pelas próximas tentativas para te destronar!!!ahahah
    È pena o animal morto, gosto de os ver passar ao meu lado quando estou na pesca embarcada, é um verdadeiro festim.
    Parabéns pela "peta"
    Um abraço
    Pedro ( PJPescador )

    ResponderEliminar
  6. Quase que acredita, senão fosse saber que os Delphinus delphis não comem zagaias........

    Peter Cruz PETAS estás de parabéns pelo relato da persuasăo falsa do ano ,até ao momento, pois acredita que alguém vai de certo pescar um Fiat 600 com as luzes acesas.

    Abraço

    ResponderEliminar
  7. Boas amigos.
    Meter uma peta,vai te sair bem caro.
    Eu nao sou recordista do "spinning", nem sei fazer essa pesca.
    So sei pescar robalos com linha de mao.
    Abraço
    Valadas.

    ResponderEliminar
  8. Ah bandidola,com esta é que me enganaste bem ahahahahah,cai que nem um patinho kakakakaka!
    Eu só de ler quase que caia novamente na tua excelente peta,Parabéns pelo relato e peta.

    Abraço
    Rui Urubu

    ResponderEliminar
  9. Boas JP Cruz,

    grande aventura a tua...

    Ou antes, grande peta a tua... hehehehehe

    Grd abr, Matos

    ResponderEliminar
  10. Alô José Pedro!
    Ja te estava a levar como mentiroso pá, vá lá que li o post até ao fim, pois nunca irias trazer um golfinho p longe de agua e p areia seca p depois o devolveres, e com tanta gente k dizias estar a tua volta ninguem te tirava uma foto perto de agua!!! Hummm muito estranho.... heheheheh....
    Mas é possivel fazeres uma captura dessas, tenho um amigo aki no Algarve k apanhou um a noite ha uns meses atras...
    Abraço

    ResponderEliminar
  11. ahahahahaha, Agora já conheço 2 Pêtas eheheheh. um maior que outro, claro. Sois os maiores, tanto em pesca como em Pêtas, e é por tudo isso que sou vosso amigo incondicional eheheheh. Cabé

    ResponderEliminar
  12. kakakakakak...
    Eu NUNCA caí nessa !
    O Rui e tu até podem comprovar que eu disse que o golfinho estava morto !AHAHAHHAH
    BAI BUSCAR ....
    Abração

    ResponderEliminar
  13. Oh King Petas, olha o email que me enviaste no dia 16 de Abril em resposta à peta:

    "VAI-TE ENCHER DE MOSCAS !

    looool


    ´MIJÃO AO QUADRADO DOS QUADRADOS
    HHEHEHHEHEHE "

    Bai buscar mentiroso!

    ResponderEliminar