sexta-feira, 1 de abril de 2011

“ENTRADAS DE LEÃO...”

Ainda não eram 4 horas e 45 minutos e já estava pronto para descer à garagem e partir rumo a Pisões. Tinha deixado tudo arranjado – as canas, os espetos, linhas, anzóis e chumbeiras, três frascos de “trout bait”, um boné, um agasalho e botas de pesca. Nem sempre sou tão meticuloso, mas desta vez justificava-se por duas razões – ia sózinho (o Pedro estava de serviço) e estreava um novo carro, um Nissan Juke, branco, lindo, lindo, lindo...

Até Braga deu para conhecer bem o carro e para tomar o pequeno-almoço. Depois seguiu-se a parte mais difícil da viagem, mas o carro comportou-se muito bem nas curvas, saindo com facilidade sempre que precisei de ultrapassar veículos mais lentos e, em especial, aqueles que rebocavam barcos com destino a Pisões. Todos os anos é esta autêntica romaria no dia 1 de Abril. Sem querer ser exagerado, parece-me que o fluxo de trânsito neste dia e nesta estrada nacional é maior do que num mês qualquer inteiro! São centenas de carros e dezenas de barcos...

A viagem correu bem e quando cheguei a Parafita (o meu local escolhido) o dia já clareava, mas o sol ainda não aparecera. Equipei-me com toda a calma, vesti um agasalho (estavam 6 graus...) e lá desci para a albufeira. O local que tinha pensado já estava ocupado. Escolhi outro e preparei a primeira cana, com um tenso duplo em que meti “trout bait”laranja e vermelho. Lancei curtinho e pus a cana no espeto, enquanto armava a minha cadeira de descanso...

Só depois armei a segunda cana. Quando me preparava para iscar, vejo a primeira cana a abanar desalmadamente. Dei uma pequena corrida, segurei a cana e intuí, de imediato, que era uma boa truta. Tinha a embraiagem no ponto certo e passados dois minutos já tinha a trutinha ao meu lado... Trutinha é uma expressão de carinho, já que o espécime tinha quase um quilo! Pensei logo que uma vez mais se ia cumprir o velho provérbio “Entradas de leão, saídas de sendeiro...” Reagi ao pessimismo e tratei logo de mandar um MMS ao Pedro, com fotografias, para lhe roer a alma...

Durante mais quatro horas tentei de tudo – lançamentos longos, curtos, misturas de cores nos iscos, etc.. O panorama não era animador; à minha volta havia duas dezenas de pescadores e só um conseguiu repetir o meu feito; os barcos que passavam ao largo não davam sinais de actividade. Enfim, um dia lindo, apesar do vento incomodar um bocadinho, mas quanto a trutas só aquela, quando o sol começava a romper a aurora...


É claro que para quem gosta de pescar, não é só o acto de fisgar o peixe que importa. A preparação, o ambiente, as conversas de circunstância, a expectativa, tudo isso é pesca. Para mim, estar naquele ambiente rural, lindo e simultâneamente inóspito, sentado comodamente, com os raios de sol a acariciarem-me o corpo, é já um grande dia de pesca! Penso com pesar no meu filho Pedro, que este ano falhou o compromisso “vitalício” ( mas com justificação), penso no meu grande ídolo, que foi o meu Pai, que hoje cumpria mais um aniversário, penso na minha adolescência e em todos que me ajudaram a ser o que fui e sou.

Decididamente, foi um grande dia de pesca! A truta só ajudou... E, claro, tentei até ao fim contrariar o provérbio supracitado. Se tivesse pescado mais uma truta, tinha pensado mesmo mudar o provérbio, que ficaria assim: “Entradas de dragão, saídas de Dragão...” Paciência, fica para a próxima oportunidade, que pode muito bem ser dia 10 deste mês, data para que está agendada uma saída conjunta para o alto-mar.

PS – Falta só dizer que a jornada por Pisões contou, como é habitual, com um excelente almoço (costoleta de vitela) no restaurante Montanha, em Montalegre. O regresso correu muito bem. Destes movimentos não há fotografias... As outras foram feitas com telemóvel e, por isso, não têm a qualidade habitual sempre patente neste blogue.

10 comentários:

  1. Muito bom!
    O sr. José é um verdadeiro jornalista na descrição da aventura e tem alma de pescador! Quando o Pedro me disse d emanhã que tinha tirado uma truta lembrei-me da peta do ano anterior que ambos me pregaram, mas afinal tirou um belo exemplar!
    Parabéns pela truta e sobretudo pelo relato que com a ajuda das imagens dá vontade de partilhar, sobretudo a "boa" da costeleta de vitela...olololo!
    Um grande abraço para o melhor sogro do mundo e arredores!
    Xinante Atmosférico aka Tiago Lima

    ResponderEliminar
  2. Pois é Cotinha, hoje falhei o compromisso "vitalício" com muita pena minha! Ao sair de casa para o trabalho fiquei ainda mais doente ao saber que já tinhas uma truta no primeiro lançamento! Ahahahah!

    Por um lado ainda bem que foi a única, senão na quinta-feira tinha de lá voltar contigo! Ahahahah!
    Mas mesmo assim é sempre uma boa opção para quinta-feira: pescar, comer uma boa costoleta e ir ao Dragão! Vai ser um grande dia, com o meu ídolo: TU (nisso, como em quase tudo o resto, somos parecidos)! ;)
    Parabéns para Ti e para o meu Avô que não tive o prazer de conhecer, onde quer que ele esteja a olhar por nós e orgulhoso de Ti!

    ResponderEliminar
  3. Parabéns sr. José !!! bela truta !!! A paisagem fala por si... Adorei ! Bem haja. Ass. Jorge Treclas

    ResponderEliminar
  4. Sr.José a não perdoar,de rei dos meros,rei dos Mikis e agora também é o rei da truta eheheheheh...Mai nada!
    Carrinho novo e todo vaidoso lá foi xinar mais uma bela truta e uma costeleta de vitela à patrão,Parabéns e o seu relato está divinal!

    Forte abraço
    Rui

    ResponderEliminar
  5. Belo relato,lindas fotos e grande Truta!!! Tudo se conjugou para uma bela pescaria, e até a Costeleta esteve à altura eheheheheheh.Parabéns pois ao Cruz Pai. Grande abraço ----- Cabé

    ResponderEliminar
  6. Excelente relato. Deu gosto ler. Está visto que é de família. Escrevem todos bem... Parabéns, e venham mais para deliciar quem lê. Abraço.
    Filipe Condinho.

    ResponderEliminar
  7. O "Cotinha" não vacila ..Rei dos Meros em 2010 e Vice-Rei em 2011 ahahah.Bons títulos !
    Uma bonita truta, e acompanhada de um bruto de um almoço, MARAVILHA.
    Queremos é ver o "Ferrari" numa pescaria próxima, de preferência já a tresandar a robalo ...

    Xinante,
    Vai-te encher de moscas ! Ainda precisas de dar graxa ao Sogro ?
    Diz lá, o que é que queres mesmo ? ahahahahah

    Abração

    ResponderEliminar
  8. Olá amigos,

    parabéns pela pescaria e obrigado pelo relato, afinal quem sabe nunca esquece.

    A minha cruz tem sido não ter tempo para ir à pesca, mas as "Cruzes", leia-se dupla de Josés, de alguns é facturar à brava.

    Abraço.

    PS: avisem com antecedência para eu poder ir atirar pedras para o pesqueiro!! lol

    ResponderEliminar
  9. Boas malta fixe!
    A pedido de vários amigos (Urubas e Esticoin) e para poder responder ao verdadeiro João King Petas deixo o seguinte comentário:
    de facto referir-me ao senhor josé como sogro pode parecer graxa, mas na verdade acaba por ser insuficiente para definir todo o carinho, amizade e respeito, com muito mimo à mistura, com que ele e toda a sua família me receberam desde que comecei a namorar com a minha esposa. Ele e a esposa têm sido uns autênticos segundos pais, o esticoin um 2º irmão e a Laurinha uma verdadeira avó. Por isso de facto tens razão King, melhor sogro do mundo e arredores foi mal empregue da minha parte! Relativamente ao resto penso que quando for pescar tens de ter cuidado, porque posso enganar-me e tirar algum peixinho e depois perdes o título de verdadeiro King PEtas...lololol!!
    Grande abraço João e viva o FCP!!!
    MAI NADA!!!
    Atmosférico aka Tiago Lima

    ResponderEliminar
  10. Fantástico dia de pesca Sr.Cruz, ainda por cima com essa bonita menina para o presentear.Um grande abraço...o Pedro tem muito que aprender lol...

    Murangu

    ResponderEliminar