quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Dia 22 de Outubro de 2010 (Sexta-feira) - Peixes para todos os gostos

O dia que agora vos relato foi um dia longo e cheio de emoções fortes. Teve início ainda bem cedo, por volta das 8h da manhã. Se esta hora aqui no Continente já é pouco madrugadora para pescar (mesmo nesta altura do ano), nos Açores era ainda noite cerrada.
Tomamos o pequeno-almoço no Hotel e o meu pai abasteceu bem o depósito, como em todos os outros dias! Pensei que se estivesse a encher de energia para pescar ao spinning, mas apesar de bem alimentado acabaria por se cansar rapidamente mal perdeu a primeira zagaia.
Estômagos cheios, toca a entrar no Corsa alugado e a rumar à costa. Contrariando os conselhos do Luís e da Susana (e mal), começamos por explorar spots mais a Norte da Ilha e fomos para o Porto do Salão.


O local era muito bonito, mas medonho visto de cima! Cerca de 50 ou 60 metros separavam o nosso carro do local onde começamos por pescar. Para percorrer essa distância tivemos de descer uma escadaria imensa, já bastante deteriorada. Fizemo-lo com algum receio e com todo o cuidado. Chegados junto do mar, deparamo-nos uma vez mais com uma água limpíssima que permitia ver o fundo mesmo quando aos nossos pés tinhamos logo cerca de 8 ou 10 metros de profundidade. Infelizmente, o vento que soprava de Nordeste rapidamente se encarregou de nos provar que deviamos ter ido para o Sul da Ilha. Assim fizemos.
Caminho inverso na escadaria - a subir! Nem vos digo nem vos conto! Imaginem!


Realizada a proeza de regressar ao carro, decidimos ir aos Capelinhos, mais concretamente ao Porto Comprido. A viagem foi muito agradável, apesar das inúmeras curvas e contra-curvas e fez-se num instante pois as estradas encontravam-se em excelente estado.
Ao aproximar-nos dos Capelinhos, o cenário muda literalmente. Ao invés dos campos verdejantes com muitas vacas a pastar, o terreno de pó e cinzas é apenas interrompido pelo Farol.


Descemos mais um pouco e estacionamos o carro numa rampa já bem perto do mar.


O spot é precioso! Avisto uma fileira de pedras onde as ondas batem e se espraiam trazendo muita espuma até a um caneiro bem profundo. É para lá que vou cheio de fé. Enquanto preparo a Technium de 3,30m com acção 50-100g que o meu amigo Urubu me emprestou para a viagem e a caso com o meu Twin Power 3000 com multifilamento 0,15, aconselho o meu Cotinha a seguir-me para aquele spot. Proposta declinada, na altura...
Clip colocado no terminal em fluocarbono 0,41, abraçado à Angelkiss que já no dia anterior me tinha feito sorrir. Chego ao spot e lanço 1, 2, 3, 4, 5 vezes... não tardou muito a sentir um ataque pujante, muito diferente daqueles que os robalos me têm habituado. Diferente para melhor! Mais enérgico, mais forte! E a velocidade da linha a sair do meu carreto!? E as pancadas que se sucediam a levar cada vez mais linha e a fazer o meu drag entoar uma melodia única!? Era para aquilo mesmo que eu estava ali! Chamo o meu pai e mal vejo que se trata de uma Anchova peço-lhe que comece a filmar. Quando chega perto de mim, já tenho a Anchova a seco.


Tratava-se de um exemplar modesto, mas que me encheu de alegria. Era a minha primeira e fazia jus aos relatos que ouvira. Contemplei-a por instantes, fotografei-a e devolvi-a ao seu habitat.



Apesar de satisfeito pela minha captura, o meu Pai manteve-se fiel à sua bóia, embora se tenha mudado prontamente para o local onde me encontrava. Contudo, mesmo lá, continuou a pescar pequenas bogas e carapaus.


A hora do almoço aproximava-se, bem como a hora de embarcar - marcada para as 14:30h. Demos a pesca matinal por encerrada e regressamos ao Hotel do Canal.

Eram 14:30h quando chegamos à Marina da Horta. O Luís e a Susana já nos esperavam. Embarcamos no Marlim, movido por 2 motores Yamaha de 80 cavalos.



A viagem durou cerca de 1:20h até ao spot escolhido. O barco foi fundeado e começamos por pescar à deriva com carapaus ou bogas vivos (categoricamente apanhados na altura pela Susana com aparelho e cana de pontas). Os resultados tardavam em aparecer e resolvemos colocar uma cana ao fundo com isco orgânico - cavala e/ou sardinha. Como os ataques eram constantes, acabamos o dia a pescar ao fundo. As capturas e libertações foram imensas. Garoupas (muitas), Sargos, 1 parguete e 2 bons Encharéus, fizeram questão de vir fora de água pousar para as fotografias.





Registamos ainda alguns bons peixes perdidos, após com a sua força bruta rebentarem os tensos com linha 0,55. Foram experiências novas, especialmente no que à força dos maiores exemplares pescados diz respeito. Não fazíamos ideia de que fosse tão difícil e desgastante resgatar aqueles peixões do fundo.
Cansados, mas sobretudo muito satisfeitos, regressamos a terra.
Provavelmente já a pensar no dia seguinte, que seria inteiramente passado no mar, o meu pai adormeceu antes do tempo, em plena mesa onde aguardavamos o jantar!

7 comentários:

  1. Mais um relato cheio de emoção com videos de meter inveja,BADALHOCO.
    ESPECTACULAR amigão,lindo lindo.....foi mesmo à Rei.
    Abraço
    Urubu

    ResponderEliminar
  2. Fantástico zé pedro...mais um dia de sonho,está mais que visto que isso tem dedo do urubu,essa varinha está "mijada"...lololol
    Um abraço!!!

    ResponderEliminar
  3. Olá Ricardo,

    Só emprestei a cana a esse urubu,para ele se estrear ao passeante com uma cana à homem para o forte e feio com CW:50-100 gr.
    Mas a cana ficou envergonhada com um carreto à menino,LOLOLOLOLOL.

    Abraço
    Urubu

    ResponderEliminar
  4. Zé Pedro isso é mesmo para meter inveja ao pessoal :D !
    Lindos vídeos e fotos.
    Parabéns e abraço,
    Pedro Neves

    ResponderEliminar
  5. Muito bom!
    Pena não ser cá pertinho para ir com vocês e até um noob como eu tirar uns peixões!
    Parabéns aos 2 por mais uma bela reportagem, que com vídeos deste calibre só dá vontade de pedir mais!
    Abraço aos 2 verdadeiros senhores da pesca e dos respectivos testemunhos!
    Atmosférico

    ResponderEliminar
  6. Como o pessoal já disse, AI QUE INVEJA!!!
    Fantástico, parabéns aos 2 pescadores, belas capturas.

    Abraço
    Hugo Marques

    ResponderEliminar
  7. que espectáculo Zé Pedro, eu sou o Pedro Tomás do PCA, estou a ver que foi fixe ;)
    então, que tal foi experimentar os pseudo caranx detex?, belos bichos não é, são brutos como tudo :P

    ResponderEliminar